Top Medo Quotes

Browse top 103 famous quotes and sayings about Medo by most favorite authors.

Favorite Medo Quotes

51. "Where but in the very asshole of comedown is redemption: as where but brought low, where but in the grief of failure, loss, error do we discern the savage afflictions that turn us around: where but in the arrangements love crawls us through"
Author: A.R. Ammons
52. "DomesticWhere's the wisdom in erasing a loved one's mess,so akin to his signature? Your honor, I only meantto strew the immaculate in his wake. To wipe the pathahead and behind reasonably clean. Futile, yes,but weren't such gestures essential to love's disciplineonce upon a time? Daily, I harvested dropped fruit peelsand socks. I chased him through life with dustpanand broom, smoothed his body dents from the bed,soothed the mud tramped floors. Did I sin in this?Better to leave the habitat sweetly reeking of himthan to spend years scrubbing up evidence of his existence.Archaelogists centuries hence may marvel at such relics:his mustard stained napkins, toothpicks chewedto splinters. Never let it be said that in my zeal to clean I robbed the future's museums. Whoam I to call what flies to either side of the trailhe blazes--half read magazines, cups of scummedover coffee and mashed out cigarettes--dirt?"
Author: Amy Gerstler
53. "A morte para mim é mais um desgosto, não um medo. O medo é uma das coisas que nos faz valorizar a vida. Mas como é que podes ter medo do inevitável? Seria como ter medo do amanhecer."
Author: Ana Menéndez
54. "Hwæt! We Gar-Dena in gear-dagumþeod-cyninga þrym gefrunon,hu þa æðelingas ellen fremedon.Oft Scyld Scefing sceaðena þreatum, monegum m?gðum meodo-setla ofteah. Egsode eorlas, syððan ?rest wearð feasceaft funden: he þæs frofre gebad, weox under wolcnum, weorð-myndum ðah, oð þæt him ?ghwylc þara ymb-sittendra ofer hron-rade h?ran scolde, gomban gyldan. Þæt wæs god cyning!"
Author: Anonymous
55. "- Tenho medo de que você se canse de não poder contar comigo para nada e me largue. (...)- Nunca vou largar você - diz. - Ainda que você viva me largando.- Mas eu nunca quero te largar."
Author: Audrey Niffenegger
56. "São quatro as perturbações da alma: o desejo, a alegria, o medo e a tristeza."
Author: Augustine Of Hippo
57. "Ser ousado não é ter falta de medo, mas gerenciá-lo."
Author: Augusto Cury
58. "Não tenha medo de viver o momento.Aceite que você não pode saber ou ter tudo, então não seja excessivamente preocupado com o qye os outros vão pensar. Faça umas bobeiras de vez em quando. Mandeb mensagens para pessoas que talvez nunca responderão para você.Cante em público .Viaje com os amigos para lugares desconhecidos. As pessoas mais carismáticas que eu conheço não têm medo de serem espontâneas. Pelo contrário, elas têm medo de perder uma boa oportunidade."
Author: Bel Pesce
59. "A única coisa que havia ali dentro era uma cama sem colchão, que ele olhava fixamente. Em cima dela, sua mãe teria chorado e tremido de medo. Em cima dela, teria lamentado sua vida, sofrido as dores do ventre e as do coração. Em cima dela, sua mãe teria conhecido sua desimportância, teria entendido que o mundo podia muito bem continuar sem ela. Em cima dela, sua mãe talvez tivesse desejado morrer. Enfim, em cima daquela cama, sua mãe acabou tendo seu encontro fatal com a morte. E, diante dela, se encontrava agora a explicação para toda aquela dor."
Author: Camilo Gomes Jr.
60. "De Que São Feitos os Dias? De que são feitos os dias?- De pequenos desejos,vagarosas saudades,silenciosas lembranças.Entre mágoas sombrias,momentâneos lampejos:vagas felicidades,inactuais esperanças.De loucuras, de crimes,de pecados, de glórias- do medo que encadeiatodas essas mudanças.Dentro deles vivemos,dentro deles choramos,em duros desenlacese em sinistras alianças..."
Author: Cecília Meireles
61. "Hoje me dei conta de que aspessoas vivem a esperar por algoE quando surge uma oportunidadeSe dizem confusas e despreparadasSentem que não merecemQue o tempo certo ainda não chegouE a vida passaE os momentos se acumulamcomo papéis sobre uma mesaEstamos nos preparando para qualquer coisaMas ainda não aprendemos a viverA arriscar por aquilo que queremosA sentir aquilo que sonhamosE assim adiamos nossasvidas por tempo indeterminadoAté que a vida se encarreguede decidir por nós mesmosE percebemos o quanto perdemosE o tanto que poderíamos ter evitadoComo somos tolos em nossospensamentos limitadosEm nossas emoções contidasEm nossas ações determinadasO ser humano se prende em si mesmoPor medo e desconfiançaVive como coisaNum mundo de coisasO tempo esperado é o agoraSua consciência lhe direcionaSeus sentidos lhe alertamE suas emoções nãomais são desprezadasAntes que tudo acabeÉ preciso fazer iniciarMesmo com dor e sofrimentoAntes arriscar do que apenas sonhar."
Author: Cecília Meireles
62. "Cântico VITu tens um medo:Acabar.Não vês que acaba todo o dia.Que morres no amor.Na tristeza.Na dúvida.No desejo.Que te renovas todo o dia.No amor.Na tristeza.Na dúvida.No desejo.Que és sempre outro.Que és sempre o mesmo.Que morrerás por idades imensas.Até não teres medo de morrer.E então serás eterno."
Author: Cecília Meireles
63. "As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem."
Author: Chico Buarque
64. "Quem se recusa à visão de um bicho está com medo de si próprio."
Author: Clarice Lispector
65. "I have beenused something fierce in my time buti am no bum sport archyi am a free spirit archy ilook on myself as beingquite a romantic character oh thequeens i have been and the swell feeds i have atea cockroach which you areand a poet which you used to bearchy couldn t understandmy feelings at having comedown to this i havehad bids to elegant feeds where poetsand cockroaches wouldneither one be mentioned without alaugh archy i have hadadventures but ihave never been an adventuress"
Author: Don Marquis
66. "If I had my phone with me, I could try to call her, but I'm not sure my calling plan covers interdimensional roaming.-Camedon"
Author: Emily Hainsworth
67. "Toquinho, em "À sombra de um Jatobá", cantou lindamente : "Poucas coisas valem a pena, o importante é ter prazer... longe do amor de quem nos finge amar..."Preste atenção à sua volta. Você não precisa de bajuladores, de um milhão de amigos que reafirmem quem você é.O importante é ter poucos e bons afetos, aquela turminha que sabe do seu sabor, de suas lutas diárias e vitórias merecidas.Gosto de gente sem agrotóxico. Que não tem vergonha de sua casca "mais ou menos" e se perdoa pelas pragas. Que não tem medo de expôr suas fragilidades do mesmo modo que se vangloria de suas virtudes.Gente que não se infla para parecer maior do que é.Gente que se humaniza e se aproxima de mim.Que não faz alarde de sua felicidade, mas valoriza o que vale a pena _ como a sombra de um Jatobá..."
Author: Fabíola Simões
68. "Hoy en Estados Unidos se están produciendo y masacrando al año por este sistema de producción desalmada 50 millones de vacas, terneros y cerdos, 200 millones de pavos y 6.000 millones de pollos para que los dueños de los Burger King, los McDonald's y los Wendy's inflen sus bolsas y los comedores de carne, negros y blancos, cristianos y musulmanes, tengan carburante para sus almas inmortales."
Author: Fernando Vallejo
69. "Temi te amar da minha maneira mais natural e explícita com medo de te afugentar."
Author: Filipe Russo
70. "Oh, a medonha coragem dos que vão arrancando de si, dia a dia, a doçura da saudade do que passou, o encanto novo da esperança do que há-de vir, e que serenamente, desdenhosamente, sem saudades nem esperanças, partem um dia sem saber para onde, aventureiros da morte, emigrantes sem eira nem beira, audaciosos esquadrinhadores de abismos mais negros e mais misteriosos que todos os abismos escancarados do mundo"
Author: Florbela Espanca
71. "Úrsula se perguntava se não era preferível se deitar logo de uma vez na sepultura e lhe jogarem a terra por cima, e perguntava a Deus, sem medo, se realmente acreditava que as pessoas eram feitas de ferro para suportar tantas penas e mortificações. E perguntando e perguntando ia atiçando sua própria perturbação e sentia desejos irreprimíveis de se soltar e não ter papas na língua como um forasteiro e de se permitir afinal um instante de rebeldia, o instante tantas vezes desejado e tantas vezes adiado, para cortar a resignação pela raiz e cagar de uma vez para tudo e tirar do coração os infinitos montes de palavrões que tivera que engolir durante um século inteiro de conformismo.– Porra! – gritou.Amaranta, que começava a colocar a roupa no baú, pensou que ela tinha sido picada por um escorpião.– Onde está? – perguntou alarmada.– O quê?– O animal! – esclareceu Amaranta.Úrsula pôs o dedo no coração.– Aqui – disse"
Author: Gabriel Garcí­a Márquez
72. "Quem imagina que vive porque enche e esvazia o ventre, porque fala e corre, porque gera filhos e escava fossos ilude-se e está morto - um daqueles mortos aos quais é permitido sepultar os seus mortos.Vivemos sem medo, no meio de uma multidão de cadáveres que andam, sorriem e serão sepultados sem terem jamais vivido."
Author: Giovanni Papini
73. "Horse[Man you will find herea new representation of the universeat its most poetic and most modernMan man man man man manGive yourself up to this art where the sublimedoes not exclude charmand brilliancy does not blur the nuanceit is now or never the momentto be sensitive to poetry for it dominatesall dreadfullyGuillaume Apollinaire]"
Author: Guillaume Apollinaire
74. "O sentimento era de esperança, misturado com uma série de outras emoções - excitação, resignação, confusão, medo -, e tanto interrompia de repente como acabava por esmorecer. Como quando somos arrebatados por um súbito optimismo, para logo a seguir termos a certeza de que tudo irá acabar mal. E é quase sempre o que acaba por acontecer."
Author: Haruki Murakami
75. "Não. Eu me refiro a um amor que dá visão ao cego. De um amor mais forte do que o medo. Eu falo de um amor que dá sentido à vida, que desafia as leis naturais da deterioração, que nos faz florescer, que não tem limites. Eu me refiro ao triunfo do espírito humano sobre o egoísmo e a morte."
Author: Jan Philipp Sendker
76. "Ela aproveitou para se aproximar, silenciosa, como se caminhasse no sonho daquela tarde, com se tivesse medo de fazer um ruído e que a sua visão desaparecesse, como quando estamos a sonhar e não queremos acordar, queremos estar naquela felicidade sonâmbula, naquele tempo sem palavras, mas onde as imagens estão dentro de nós, e nós vemo-las. Ou sentimo-las?"
Author: Joaquim Mestre
77. "Deita ao lado dela, segura sua mão ardente. Esposa.A paz da noite envolve os esposos. O amor é sempre doce e bom, mesmo quando a morte está próxima. Os corpos não se balançam mais no ritmo do amor. Mas nos corações dos dois meninos não há mais nenhum medo. Somente paz, a paz da noite da Bahia."
Author: Jorge Amado
78. "O tempo faz com que deixe de haver diferenças entre a verdade e a mentira. Aquilo que aconteceu mistura-se com aquilo que eu quero que tenha acontecido e com aquilo que me contaram que aconteceu. A minha memória não é minha. A minha memória sou eu distorcido pelo tempo e misturado comigo próprio: com o meu medo, com a minha culpa, com o meu arrependimento."
Author: José Luís Peixoto
79. "Eu estava no desconhecido.Guardamos os segredos ao lado de tudo o que não dizemos. Nesse grande sotão escuro há de tudo, há aquilo que não dizemos porque temos medo, porque temos vergonha, porque não somos capazes; há aquilo que não dizemos porque desconhecemos, ignoramos mesmo, apesar de estar lá, em nós. Os segredos são assim. Eles estão lá, podemos visitá-los, assistir a eles, sabemos as palavras exactas para dizê-los e, muitas vezes, temos tanta vontade de contá-los. Mas escolhemos não o fazer.Os segredos estão dento de nós. Como tudo o que sabemos, também os segredos nos constituem. Quando os seguramos, quano somos mais fortes e os contemos, alastram-se em nós.Desde dentro, chegam à nossa pele. Depois, avançam até sermos capazes de os distinguir à nossa volta. E, no silêncio, somos capazes de os reconhecer. Então, nesse momento, já não são apenas os segredos que estão dentro de nós, somos também nós que estamos dentro dos segredos."
Author: José Luís Peixoto
80. "(...) talvez por acreditar no senso comum que teima em afirmar que quanto mais as desgraças se temem menos acontecem, Se isto assim é, então o homem está condenado, por seu próprio interesse, ao pessimismo eterno, como caminho para a felicidade, e talvez, perseverando, atinja a imortalidade pela via do simples medo de morrer."
Author: José Saramago
81. "Me dare con que soy simplemente una mujer, una de carne y hueso. Que soy, como (casi) todas las de mi genero, una diosa metida en el cuerpo de un mamífero hembra. Hembra, hembron, embrague, acelerador, freno. Animal, estrella fugaz, ama de casa profesional, geisha matriarca, lideresa de comedor popular, activista, consumista voraz. Una bestia de la profesión n. Toda una (neo)(anti)(post) feminista. Un solo de contradicciones."
Author: Josefina Barron
82. "Vete al comedor, da una vuelta alrededor de la mesa mirado siempre su centro, y cuando hayas concluido el paseo circular, habrás dado una vuelta alrededor de ti mismo, puesto que la vista habrá recorrido todos los puntos del comedor. Pues bien, el comedor es el Cielo, la mesa es la Tierra y tú eres la Luna."
Author: Jules Verne
83. "¿Qué hace un cronopio cuando se enamora? Pierde la cabeza, eso y se dedica a cortar margaritas. Cuando a un cronopio le rompen el corazón, llora un poco, y luego un poco más. Se sabe "desdichado y húmedo". Pero mientras llora, piensa en que a todos alguna vez les rompen el corazón. En que enamorarse significa también llorar un poco. Y que a diferencia de los famas, el cronopio llora cuando tiene ganas, y como tiene ganas, llora un poco más."
Author: Julio Cortázar
84. "Não tenteis a louca empresa de aniquilar o sentimento, espíritos áridos que infundadamente o temeis como coisa desconhecida à vossa alma seca e estéril. Quem deveras confia nos destinos da humanidade não tem medo das lágrimas. Pode-se triunfar com elas nos olhos."
Author: Júlio Dinis
85. "My nose bleeds, and every comedown feels like an overdose. I try to make peace with God each time, but he shows no interest, and it reminds me of my dad, and I get so upset that I just have to do another line. Like I said, a cycle."
Author: Kris Kidd
86. "(...) Breve estaríamos em plena tempestade e o que procurávamos não ver estaria então bem diante de nós e nada mais poderíamos ver a não ser ela: nossa própria morte.A noite, da qual nos primeiros tempos tivemos tanto medo, tornava-se, em comparação, bastante suave. Acabávamos por esperá-la, desejá-la, a noite. Atiravam em nós mais facilmente de dia do que de noite. E era só essa diferença que contava.É difícil chegar ao essencial, mesmo no que diz respeito à guerra, a fantasia resiste muito tempo."
Author: Louis Ferdinand Céline
87. "Desejo, sonho e medo, o amor é um salto sem rede entre a razão e a magia. (E só assim vale a pena)."
Author: Lya Luft
88. "Tinha um velho que morreu agarrando o pinto, acho que ficou com medo da morte, o pobrezinho, tanto medo e na hora do medo agarrou o pinto. Foi enterrado assim."
Author: Lygia Fagundes Telles
89. "Silêncio. Quietude. A pulsação a criar uma calma absoluta. Uma Maior Consciência na perda de toda a percepção. A Flutuar agora. Ausência de perda. Ausência de medo. Ausência de tempo. Ausência de som. Uma perturbação. O centro a quebrar-se como vido negro"
Author: Madeline Hunter
90. "Deviam inventar uns esvaziadores de mioles para raparigas pralá de densas como eu. Uma máquina qualquer com uns tubos que podiam entrar pelos ouvidos e nos arrumavam o cérebro, aspirando o lixo, as ideias tristes, os medos e as angústias."
Author: Margarida Rebelo Pinto
91. "Un niño y una niña se entrelazaban en Münchenstrasse.Se retorcían, incómodos, en el asfalto.Juntos, vieron desaparecer a los humanos. Los vieron disolverse en el aire húmedo como si fueran grageas en movimiento."
Author: Markus Zusak
92. "Once I hoped to seek the new and unknownThis planet's overrun; there's nothing left for you or for meDon't give inWe can walk through the fieldsAnd feeling nature's glowBut all the land is owned, there's none left for you or for meWho will win?'Cause I concedeFree me, free me, free me from this worldI don't belong hereIt was a mistake imprisoning my soulCan you free me, free me from this world- 'Explorers' from The 2nd Law by Muse"
Author: Matthew Bellamy
93. "E os olhos do escuro de amarelaram. E se viram escorrer, enxofrinhas, duas lagriminhas amarelas em fundo preto.O escuro ainda chorava:- Sou feio. Não há quem goste de mim.- Mentira, você é lindo. Tanto como os outros.- Então porque não figuro nem no arco-íris?- Você figura no meu arco-íris.- Os meninos têm medo de mim. Todos têm medo do escuro.- Os meninos não sabem que o escuro só existe é dentro de nós.- Não entendo, Dona Gata.- Dentro de cada um há o seu escuro. E nesse escuro só mora quem lá inventamos. Agora me entende?- Não estou claro, Dona Gata.- Não é você que me te medo. Somos nós que enchemos o escuro com nosso medos."
Author: Mia Couto
94. "Perseguida pelo medo da velhice, deixei envelhecer a nossa relação. Ocupada em me fazer bela, deixei escapar a verdadeira beleza, que apenas mora no desnudar do olhar. O lençol esfriou, a cama se desaventurou. Esta é a diferença: a mulher que tu encontraste aí, em África, fica bela apenas para ti. Eu ficava bela para mim, que é um outro modo de dizer: para ninguém."
Author: Mia Couto
95. "Desço aos infernos, a descer em mim.Mas agora o meu canto não perfuraO coração da morte,À procuraDa sombraDum amor perdido.AgoraÉ o repetidoAcenoDo próprio abismoQue me seduz.É ele, embriaguez nocturna da vontade,Que me obriga a sair da claridadeE a caminhar sem luz.Ergo a voz e mergulhoDentro do poço,Neste moço heroísmoDos poetas,Que enfrentas confiantesO interditoGuardado por gigantes,Cães vigilantesAos portões do mito.E entro finalmenteNo reino tenebrosoDas minhas trvas.Quebra-se a lira,Cessa a melodia;E um medo triste, de vergonha e assombro,Gela-me o sangue, rio sem nascente,Onde o céu, lá no alto, se reflecte,Inútil como a paz que me promete."
Author: Miguel Torga
96. "Society takes upon itself the right to inflictappalling punishment on the individual, but it also has the supreme vice ofshallowness, and fails to realise what it has done. When the man's punishmentis over, it leaves him to himself; that is to say, it abandons him at thevery moment when its highest duty towards him begins. It is really ashamedof its own actions, and shuns those whom it has punished, as people shun acreditor whose debt they cannot pay, or one on whom they have inflictedan irreparable, an irremediable wrong."
Author: Oscar Wilde
97. "Well, nowIf little by little you stop loving meI shall stop loving youLittle by littleIf suddenly you forget meDo not look for meFor I shall already have forgotten youIf you think it long and mad the wind of banners that passes through my lifeAnd you decide to leave me at the shore of the heart where I have rootsRememberThat on that day, at that hour, I shall lift my armsAnd my roots will set off to seek another land"
Author: Pablo Neruda
98. "Will combatia impiedosamente, metodicamente, golpeando os homens à volta dele com o único objectivo de os derrubar antes que eles o matassem. Eles já não eram homens. Na sua visão, eles eram alvos que tinham de ser destruídos. O instinto tinha dominado o intelecto e o remorso tinha-se desvanecido por necessidade. Agora, ele era uma máquina alimentada por uma necessidade de sobreviver, pelo medo e pela adrenalina. Rugia enquanto os golpeava com a espada, o gume da lâmina a atravessar qualquer área de carne exposta que atingia"
Author: Robyn Young
99. "Inclina la frente hacia abajo para apoyarla contra la mía y me acerca más. Su piel, todo su ser, desprende calor por estar tan cerca del fuego, y cierro los ojos, empapándome en su calidez. Aspiro el olor a cuero húmedo de nieve yhumo y manzanas, el olor de todos esos días de invierno que compartíamos antes de los Juegos. No intento apartarme. ¿Por qué debería, además? Su voz es apenas un susurro. ? Te quiero.Ese es el por qué. Nunca veo venir estas cosas. Pasan demasiado rápido... se supone que debes lidiar con algo como esto. Salgo con la que debe de ser la peor respuesta posible. ? Lo sé."
Author: Suzanne Collins
100. "Pergunto-me se os medos vão realmente embora ou se apenas perdem poder sobre nós."
Author: Veronica Roth Divergent

Medo Quotes Pictures

Quotes About Medo
Quotes About Medo
Quotes About Medo

Today's Quote

I probably would be continuing to do voice-overs, continuing to do cartoon shows, and at the same time I'd probably be on a sitcom or a dramatic television show."
Author: Casey Kasem

Famous Authors

Popular Topics